Skip to main content

2018 – Desafios para Portugal

2018 Desafios para Portugal, um ano de reflexão

Numa análise inspiradora ao panorama económico nacional e internacional, a Católica Lisbon School of Business and Economics desafia todos os seus stakeholders a conversarem sobre as suas expectativas e inquietações para 2018. Assim, ao longo do ano, vai ser dinamizado um conjunto de conferências – Knowledge@CatólicaLisbon – com o objetivo de discutir e estudar os principais desafios para o país, selecionados por um painel de 25 mil participantes.

A primeira conferência, que se realizou a 5 de fevereiro, teve como objetivo lançar a iniciativa e desafiar a sociedade civil a unir esforços para construir um futuro promissor para Portugal e para todos nós. Esta conferência contou com a participação de Nuno Fernandes, Dean da CATÓLICA-LISBON, de Ricardo Reis, Diretor do Centro de Estudos Aplicados da Universidade Católica, de João Gomes da Silva, Administrador da Sogrape, de Isabel Guerreiro, Diretora do Banco Santander, de Paulo Pereira da Silva, Presidente da Renova e de Ricardo Gonçalves Pereira, CEO da Yunit Consulting que lançou o desafio Prémios Heróis PME.

Inquérito da CATÓLICA-LISBON determina envelhecimento da população, qualidade da justiça e competitividade como os principais Desafios para Portugal.

Nesta primeira conferência – 2018 Desafios para Portugal – Nuno Fernandes, Dean da CATÓLICA-LISBON, fez uma análise ao panorama socioeconómico nacional e internacional, apresentando os resultados do inquérito que a CATÓLICA-LISBON lançou a uma amostra de 25 mil pessoas da sociedade civil.  Os inquiridos puderam ordenar por grau de importância 15 temáticas, de um conjunto de cerca de 50, representativas dos desafios propostos para 2018. Dos resultados, foi apurado que:

  • Quase 55% dos inquiridos escolhem o envelhecimento da população como desafio, mas a preocupação com este tema é maior entre os mais jovens;
  • 54,3% dos inquiridos referem a qualidade da Justiça como um dos desafios principais;
  • 45,7% dos inquiridos manifestam preocupações com a competitividade das empresas;
  • Quase 40% dos inquiridos preocupam-se com a excessiva burocracia e 37% com a dependência do Estado;
  • Os desafios relacionados com a organização do Estado e a situação política do país não parecem ser a primeira preocupação dos inquiridos (tirando obviamente a situação da Justiça);
  • Os desafios relacionados com situação política externa também são remetidos para uma avaliação marginal (Brexit, situação em Espanha, refugiados, etc).

Os respondentes ao inquérito têm entre os 17 e os 71 anos, sendo que a média de idades é de 34.2. Da amostra, 43% são licenciados, 25% são mestrados, 28% concluíram apenas o secundário, 2% têm doutoramento e 2% apenas o ensino básico. Os respondentes com ensino superior estão maioritariamente no universo da economia e gestão.

Sob uma premissa de partilha, repartida em vários momentos ao longo do ano, iremos identificar, analisar e debater os principais desafios para Portugal. E como consequência, alertar, orientar, auxiliar os responsáveis económicos, sociais e políticos a tomarem decisões informadas e ponderadas sobre a melhor forma de superar os desafios que se nos colocam. 

Veja vídeo completo da 1º Conferência 2018 Desafios para Portugal

Isabel Guerreiro, Diretora do Banco Santander

Como se está a adaptar o Banco Santander à transformação digital?


João Gomes da Silva, Administrador da Sogrape

“Que conselho daria a quem está a pensar apostar na internacionalização?”


Paulo Pereira da Silva, Presidente da Renova

“Um conselho para Portugal?”


Ricardo Gonçalves Pereira, CEO da Yunit Consulting

 “O que é o prémio Heróis PME e como se materializa?”